irmas.jpg
Cordeiro.jpg
cordeiro2.jpg
irmas.jpg

Vida


SCROLL DOWN

Vida


 

1981 .

Nasci dia 06 de abril,  "Dia do Experimentador", caçula de três mulheres.

Meu pai um engenheiro civil e minha mãe uma artista plástica.
Começaram a namorar na Exposição Agropecuária de Cordeiro, cidade do interior do Rio, de onde vêm as minhas duas famílias.

Passei toda a infância em Cordeiro, ouvindo meus tios tocando piano, sax, acordeon, brincando de fazer fogueira no quintal, pegando jabuticaba no pé e jambo do chão.


Não tive muito tempo de ouvir e conviver com meu avô, mas sei que o grupo Night and Day fazia sucesso pelos bailes serranos, e nele minha avó também cantava. Cresci em meio às notas musicais, e aos 5 anos pedi insistentemente à minha mãe: queria aprender piano. 

Também passava praticamente todas as férias escolares em Arraial do Cabo, meu cantinho preferido no mapa do Brasil, no condomínio construído pelo meu pai. Lá tenho algumas das melhores memórias de adolescência... Pôr-do-sol no portão, pique esconde no condomínio, picolé de abacate, areia fina da Praia Grande batendo na gente, colchão no campinho de futebol pra olhar a Lua... Violão... E sempre, sempre muitos amigos. Como aquela casa tem história...

 Casa 10

Casa 10

1999 . Estudei piano clássico no Conservatório Brasileiro de Música, dos 5 aos 18 anos, quando comecei a faculdade de Arquitetura.
Os anos de faculdade vieram com tudo o que tinham direito: fiz meus melhores amigos, novas estéticas, texturas, espaços.
Saltei de para-quedas, asa delta, toquei em banda, fiz tatuagens, maquetes, me apaixonei,  vivi intensamente. Me formei em 2003.

2005 . Aos 25 decidi recomeçar, entrei na faculdade de Administração/Mkt. Trabalhei na agência Jr. da faculdade e depois Red Bull e Coca-Cola. Em 2008, entendi que precisava me dedicar à minha grande paixão: a umpraum. 
A umpraum foi minha primeira filha.
Juntei tudo o que eu sempre mais amei fazer: ouvir histórias e transformá-las em imagem e som. Documentários pessoais, histórias de vida contadas por aqueles que participaram dela. Foram muitas estórias: bodas de prata, casamentos, 1 ano, 50 anos, 60 anos, 70 anos. Mais de 1500 pessoas entrevistadas. A umpraum ainda acontece. (ver "a história da umpraum")

2012 . Nasce Bel. A primeira filha de verdade. Começo então a produzir o documentário Com Licença. Mergulhei com tudo nas dores e delícias da Maternidade, li livros, me dediquei à gravidez, tudo como havia planejado. Pude me dedicar exclusivamente a ela por 1 ano, e como costumo dizer: "A Bel foi nosso maior luxo..."

2014 . Nasce nossa segunda filha. Maria.
Com ela vieram todos os sentimentos novos de uma nova maternidade, e eu conheci algumas sombras minhas nunca antes vistas. Vida real batia à porta. 
Com dois bebês em casa, não consegui voltar ao meu ritmo de trabalho, mesmo amando o que eu fazia. Mergulhei fundo nas minhas perguntas sobre o 'ser mãe', e ali se iniciou um ciclo difícil, que só se fecharia algum tempo depois.

2015/2016 - vários ciclos se fecharam e deram espaço a outros novos. 
Tudo o que nasceu junto com a maternidade (re) ativou em mim minha maior missão: SENSIBILIZAR. 

 
Cordeiro.jpg

Ride to Live


Ride to Live


cordeiro2.jpg

Memórias


Memórias

 

Memórias


Memórias